Dinheiro Público & Cia

Receita e despesa, economia e política

 -

Blog explica como os governos tributam os cidadãos e utilizam o dinheiro público.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Receita com concessões é a maior em 15 anos

Por Dinheiro Público & Cia

Eleita com um discurso contrário às privatizações, a presidente Dilma Rousseff contabilizará a maior receita com a concessão de bens e serviços públicos em 15 anos.

De acordo com as projeções mais atualizadas, concessões em setores como petróleo, aeroportos e rodovias renderão R$ 23,9 bilhões ao governo neste ano.

Trata-se de mais do que o governo Lula arrecadou com essas operações nos oito anos de seus dois mandatos.

Desde que foi lançado o programa de privatizações, nos anos 90, esse valor só foi superado em 1998, com a venda do sistema Telebrás _em que as novas empresas de telefonia também pagaram pela concessão do serviço.

Naquele ano, a receita do governo com concessões foi de R$ 9,4 bilhões, dinheiro que, corrigido pela inflação, equivale a R$ 24,5 bilhões hoje.

O resultado de 2013 foi puxado pelo leilão do campo petrolífero de Libra, que rendeu de uma só vez R$ 15 bilhões aos cofres federais. Os R$ 20,8 bilhões obtidos na sexta-feira com os leilões dos aeroportos do Galeão, no Rio, e de Confins, em Minas, serão pagos em parcelas ao longo das próximas duas décadas.

A política de concessões passou por um período de baixa no governo Lula, que se limitou a passar um lote de oito trechos rodoviários à administração privada. De 2003 a 2010, foram arrecadados R$ 21,5 bilhões.

Dilma, que foi obrigada a recorrer às concessões para atenuar as deficiências da infraestrutura nacional, já é a presidente com maior receita anual média nessa modalidade.

Considerando os R$ 13,5 bilhões esperados para 2014, ela deverá encerrar o mandato com arrecadação média de R$ 11 bilhões por ano, superando os R$ 9,4 bilhões de FHC.

Veja também:

Concessão é privatização?

De Collor a Dilma, o que cada presidente privatizou

Blogs da Folha