Dinheiro Público & Cia

Receita e despesa, economia e política

 -

Blog explica como os governos tributam os cidadãos e utilizam o dinheiro público.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Crescimento econômico fraco tira pelo menos R$ 28 do salário mínimo

Por Dinheiro Público & Cia

O baixo crescimento da economia nos últimos anos já subtraiu pelo menos R$ 28 do valor do salário mínimo ao longo do mandato da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com as projeções do Orçamento de 2014, cujo texto final começa a ser votado hoje no Congresso, o mínimo deve subir dos atuais R$ 678 para R$ 723 mensais a partir de janeiro.

O reajuste segue a regra transformada em lei no governo Dilma: correção pela variação do INPC mais um ganho equivalente à expansão da economia de dois anos antes.

Isso significa que o aumento do poder de compra do piso salarial será de apenas 1%, ou seja, a taxa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2012.

O ganho de janeiro deste ano também foi modesto, porque o PIB não cresceu mais que 2,7% em 2011.

Se a economia tivesse crescido a um ritmo de 4% ao ano, o mínimo considerado satisfatório pelo governo petista, o salário mínimo seria elevado no próximo mês a R$ 751.

No início do mandato de Dilma, as projeções eram ainda mais ambiciosas: crescimento do PIB de 5% e 5,5% em 2011 e 2012, respectivamente. Nessa hipótese, o mínimo subiria a R$ 769.

Nos quatro anos da presidente, o mínimo acumula a menor alta acima da inflação desde o Plano Real, se considerada a média anual.

escalada_minimo_vale

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado
Publicidade
Publicidade
Publicidade