Dinheiro Público & Cia

Receita e despesa, economia e política

 -

Blog explica como os governos tributam os cidadãos e utilizam o dinheiro público.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Gasto no 1º trimestre tem maior alta do governo Dilma; poupança cai

Por Dinheiro Público & Cia

A expansão dos gastos do governo no primeiro trimestre deste ano eleitoral foi a maior para o período no mandato da presidente Dilma Rousseff.

Segundo dados divulgados hoje pelo Tesouro Nacional, as despesas somaram R$ 235,3 bilhões, o que significa uma alta de 8,8% sobre os primeiros três meses de 2013, já descontada a inflação.

A taxa é a mais elevada desde os 13,7% do início de 2010, ano da eleição de Dilma.

Pesam mais nos desembolsos os programas da área social, especialmente aposentadorias, seguro-desemprego, benefícios sociais, saúde e educação.

Os gastos também foram inflados por pagamentos que haviam sido atrasados para fechar as contas do ano passado.

Com a escalada de despesas, a poupança que o governo faz para o abatimento de sua dívida, chamada de superavit primário, caiu no trimestre: ficou em R$ 13 bilhões, bem abaixo dos R$ 20 bilhões do ano anterior.

Na tentativa de recuperar a credibilidade de sua política econômica, a administração petista prometeu um superavit de R$ 80,8 bilhões no ano, semelhante aos R$ 75 bilhões de 2013.

No entanto, os gastos estão crescendo em velocidade superior à das receitas, cuja expansão foi de 4,5% no trimestre.

O superavit de março, de R$ 3,2 bilhões, superou o R$ 0,3 bilhão do ano passado, mas ficou abaixo dos obtidos em 2011 e 2012.

O resultado só foi obtido porque o Tesouro extraiu R$ 3 bilhões em dividendos -parcelas dos lucros- de suas empresas estatais.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade