Taxa do BC completa período recorde de dois anos em trajetória de alta

Por Dinheiro Público & Cia

Taxa Selic 1999-2015

A taxa de juros do Banco Central completou dois anos de uma trajetória de alta só interrompida nos cinco meses que antecederam o desfecho das eleições do ano passado.

Trata-se do mais longo período de aperto monetário desde que a Selic, como é chamada a taxa, passou a ser usada como a principal referência da política de juros, em março de 1999.

O aperto monetário começou em abril de 2013, quando a Selic estava em 7,25% ao ano, o menor patamar desde sua criação, em 1986. Na época, a queda dos juros era a principal marca do governo Dilma Rousseff.

De lá para cá, a taxa subiu seis pontos percentuais, o que não acontecia desde o ciclo brusco de alta na transição turbulenta entre os governos FHC e Lula.

O ciclo atual é longo por ser ineficaz: a despeito da elevação das taxas, que estão entre as maiores do mundo, a inflação continua aumentando.

A tarefa do BC, no período, foi prejudicada pela expansão dos gastos do governo, que elevam o consumo e dão impulso aos preços. Além disso, a política monetária perdeu credibilidade por não se comprometer a cumprir a meta de inflação de 4,5% ao ano.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.