BC diz que pretende limitar inflação a 6,5% em 2016; veja, com tradução, os 4 trechos essenciais da mensagem

Por Dinheiro Público & Cia

O Banco Central divulgou uma ata de 33 parágrafos para explicar por que decidiu, na semana passada, manter sua taxa de juros em 14,25% ao ano e quais são suas intenções daqui para a frente.

Depois de desistir de cumprir a meta de 4,5% de inflação em 2016, o BC agora promete atuar para evitar que a alta de preços ultrapasse o teto de 6,5% fixado na legislação. Isso significa que os juros tendem a subir.

A mensagem pode ser resumida em quatro trechos essenciais, reproduzidos abaixo com a devida tradução do idioma do BC.

“Independentemente do contorno das demais políticas, o Comitê [de Política Monetária] adotará as medidas necessárias de forma a assegurar o cumprimento dos objetivos do regime de metas, ou seja, trazer a inflação o mais próximo possível de 4,5% em 2016, circunscrevendo-a aos limites estabelecidos pelo CMN [Conselho Monetário Nacional].”

Tradução – “Mesmo que o ajuste fiscal fracasse, o Banco Central elevará os juros, se necessário, para evitar que a inflação ultrapasse o teto de 6,5% no próximo ano.”

Nota – As expectativas do mercado para a inflação de 2016 hoje oscilam em torno de 6,64%, o que torna mais provável um aumento dos juros.

“Parte de seus membros argumentou que seria oportuno ajustar, de imediato, as condições monetárias, de modo a reduzir os riscos de não cumprimento dos objetivos do regime de metas para a inflação.”

Tradução – “Dois diretores do BC acham que é melhor elevar os juros já.”

Nota – Os demais cinco diretores e o presidente do BC, Alexandre Tombini, preferiram aguardar o desenrolar dos acontecimentos econômicos e políticos antes de tomar uma decisão.

“O Copom, então, decidiu manter a taxa Selic em 14,25% a.a., sem viés, por seis votos a favor e dois votos pela elevação da taxa Selic em 0,50 p.p.”

Tradução – “Se o cenário não melhorar, é provável que os juros subam para 14,75%.”

Nota – Até então, o BC dizia que os juros seriam mantidos no atual patamar por um “período suficientemente prolongado”.

“As projeções de inflação para 2015 e 2016 também se elevaram em relação ao valor considerado na reunião de outubro e permanecem acima da meta para a inflação.”

Tradução – “O ano de 2015 está perdido, resta salvar o de 2016.”

Nota – O BC projeta que a inflação se aproximará dos 4,5%, superados desde 2010, em 2017.

Leia mais: a tradução da ata de outubro.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.