Reforma agrária perde verbas e prestígio no governo petista

Uma das bandeiras mais tradicionais do PT, a reforma agrária tem perdido verbas e prestígio no governo federal, o que ajuda a explicar a recente pressão dos sem-terra sobre a presidente Dilma Rousseff.

No ano passado, as despesas mais diretamente ligadas a desapropriações e aquisições de imóveis rurais somaram R$ 775 milhões, um valor inexpressivo para as dimensões do Orçamento da União.

Em valores corrigidos pela inflação, esses gastos chegavam a R$ 4,2 bilhões em 2007, quando a reforma agrária merecia maior prioridade na administração petista. Ao final do governo Lula, o montante já havia caído para R$ 1,2 bilhão.

De lá para cá, a natureza das políticas para o setor passou por mudanças: em vez de assentar mais trabalhadores rurais, preferiu-se dar mais atenção aos já assentados.

Isso significa menos gastos com a compra de terras e mais com crédito à agricultura familiar, infraestrutura no campo e assistência técnica aos pequenos produtores.

Ainda que a escolha tenha sua lógica, os dados mostram que a política agrária como um todo está longe de ser uma das apostas principais do governo Dilma.

As despesas assim classificadas caíram nos dois primeiros anos da gestão da presidente e só subiram no ano passado por pressão do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e outras entidades.

Elas chegaram a R$ 4,2 bilhões, um crescimento de 17,5% sobre o montante do final do governo Lula, mas bem abaixo dos R$ 6,3 bilhões de 2007.

As reais prioridades de Dilma, educação e assistência social, mereceram aumentos de verbas de 40,6% e 35,2%, respectivamente, entre 2010 e 2013.

O sucesso do Bolsa Família contribuiu para colocar as desapropriações de terra em segundo plano na administração petista. O programa tem um custo por família beneficiada bem menor.

O MST permanece um aliado estratégico para o PT, e o Ministério do Desenvolvimento Agrário abriga militantes mais ideológicos e radicais do partido. Apesar de enfraquecida como política de governo, a reforma agrária mantém o apelo de bandeira política.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Faz muito bem o governo de desidratar essa máfia.

    Adoraria ver um presidente assumir e dizer…não falo mais com a essa gente e se fizerem protesto, mando a polícia descer o pau neles.

  2. Esse pessoal não entendeu que todo dinheiro vai para a compra oficializada de votos? (bolsas de todo o tipo)

  3. Uma coisa boa de se ter um governo incompetente é que, de vez em quando, ele deixa de fazer m…

  4. Esse povo que está por aí fazendo baderna e outros envolvidos nisto nem sabem o que é, elegeram este desgoverno agora provam da própria frustração, já virou bagunça tem tempo.

  5. Sinceramente? O PT é a maior mentira, em política, que já vi em toda a minha vida. Partido imprestável. Os caras estão há, praticamente, 12 anos no poder e ficam com essa conversinha, ainda hoje, de Reforma Agrária. PT reformista! Partideco de Direita. Reacionários! Enganadores! Partido que endireitou. Traidores! Mestres em corrupção!

  6. Quem conhece um pouco as áreas que foram objeto de reforma agrária sabe que as famílias assentadas em sua maioria vendem os lotes. E vendem porque não são da terra, são pessoas que moram na periferia das cidade que são cooptadas pelo MST. Os trabalhadores rurais que trabalham nas fazendas e que conhecem e sabem produzir de fato não tem tempo para acampar a beira de rodovia e não são classificados. Uma reforma não pode diminuir a produção do país, aí é retrocesso, mas é o que acontece no Brasil e nós, ingenuamente apoiamos a tal reforma dos abençoados do MST. Até quando???

    1. Poderia mostrar os dados? Desconheço essa realidade que você insiste em generalizar. A reforma agrária é necessária para ter gente produzindo comida. Grandes fazendas produzem boi, soja, milho, cana e algodão. Você come só isso? Então precisa de pequenos produtores para não ver seu prato vazio colega.

      1. Visão BEM curta a sua. Já se vê que você é um desses boizinhos que escutam asneiras e sai repetindo sem conhecimento de causa.
        Saiba que as grandes fazendas produzem Soja que é ração para Gado que é comida.
        É inviavel produzir alface em grandes fazendas afastadas dos grandes centros. A maioria das verduras tem que ser produção proxima do consumo. As grandes fazendas produzem milho, arroz, feijão. Algodão é para roupas que são produzidas em SC e vendidas para o Brasil.
        Deixa de ser ignorante e chorar pela competencia dos outros, as fazendas no MT, MS tiram leite de pedra em conseguir escolar a produção sem suporte de estradas e trens. Para não faltar comida no Prato todos tem que trabalhar, mas 31 milhoes de pessoas não trabalham! E ai como fica?

  7. Por que, no Brasil, os preços de produtos agrícolas não são super-baixos? Por que certos produtos atingem preços vergonhosos, em dados momentos? Por que a carne de boi sobe tanto de preço? E não me venham, por exemplo, com a conversa fiada de problemas climáticos. Dizem, aliás, que um dos nossos grandes problemas é o de GESTÃO. Problema que deve caminhar lado a lado com a corrupção.

  8. O PT é excelente partido de oposição. Naquela época eram contra tudo, por ex. juros altos, pagamento da dívida externa, entendiam que os aposentados deveriam ter o mesmo reajuste do salário mínimo, etc. No governo fez as mesmice dos outros governantes, esqueceram de tudo de quando eram oposição.

  9. Esse povo tem que criar vergonha na cara…parar com essa VAGABUNDAGEM e começar a TRABALHAR….Esse lixo de GOVERNO PETISTA que temos esta levando o Brasil cada dia mais para o fundo do poço…com essas promessas e ‘Bolsa Esmola”…Educação…Hospitais…segurança é lenda aqui no Brasil….Fora o transporte e impostos….Alimentar a MISERIA é esqueçer o povo …Se o povo fosse lembrado …com certeza teria emprego digno…e Escolas e creches…Em vez de PROMESSAS…para ganhar votos dos pobres ACOMODADOS!

  10. Claro, esse governo é absolutamente incompetente, só um setor ainda consegue fazer algo nesse país, que é o agrário, o resto depende demais do governo, e como a ineficiência do PT é gritante (estatais a bera da falência, sem investimento em infraestrutura, desindustrialização do país, aumento do analfabetismo, etc) resto ao governo federal o dinheiro gerado pelos grandes agricultores. O governo não vai brigar com a único pilar que ainda continua de pé, seria o colapso do país. Esse governo é uma vergonha! Se não sair logo, o futuro próximo vai ser difícil, guardem seu dinheiro para os próximos 10 anos, porque a coisa vai ser feia.

  11. Era tudo errado, agora as mesmas coisas sã certas para os petralhas

  12. Chegaram a gastar R$4,2 bilhões pra dar terra pra essa corja??? Faça-me o favor hein

  13. Xiiii…. Está acabando a grana que o governo mandava para o MST se desmobilizar. Apertem os cintos que lá vem recessão. 2014 já começou pegando fogo.

  14. É muito provável que se fizesse um levantamento sério das terras distribuídas ao MST e hoje encontram-se terceirizadas ou abandonadas daria para colocar todas as 35.000 famílias e ainda sobraria terra.
    Ah-ah, ainda tem o pessoal que arrendou para plantação de eucalipto, acácia ou ainda se transformaram em casa de veraneio nos finais de semana.
    Pesquise no campo e acharás…

  15. Olá, li com calma o seu texto e fiquei com algumas dúvidas.
    Onde estão sendo aplicados estes mais de 40% que segundo o seu texto foram destinados à educação?
    Você poderia fornecer o índice de pessoas que foram beneficiadas com terras e continua trabalhando nelas?
    Se não for possível dar este índice, poderia publicar onde posso conseguir dados confiáveis!
    A impressão que tenho é que o MST, quer terras só para vender parte do que consegue e com isso financia boa vida de alguns, campanhas eleitorais de outros ou dos mesmos, suas marchas e o terrorismo fantasiado de movimento social.
    Se o Governo resolveu gastar só com crédito agrícola e infraestrutura, milagre, estão fazendo algo certo!

    1. Dorcival,

      As despesas em educação cresceram 40,6% e chegaram a R$ 75,8 bilhões. As principais aplicações são ensino superior (R$ 25 bilhões), transferências para a educação básica (R$ 13,3 bilhões) e ensino profissional (R$ 9,5 bilhões).
      Infelizmente, não disponho de dados sobre pessoas beneficiadas pela reforma agrária, que não fazem parte das estatísticas divulgadas com regularidade. O Ministério do Desenvolvimento Agrário certamente dispõe de informação, mas creio que seria necessário requisitá-las.

  16. Obrigado pelas informações!
    Sei que precisamos esperar no mínimo mais 5 anos, para ver se estes gastos surtiram efeito. Entretanto, gostaria que mais desse dinheiro fosse investido na base. E que acabasse com a estabilidade no ensino público, mas isto nunca será feito.

  17. Sucesso do bolsa família? Se o objetivo for compra de votos, então é um sucesso mesmo.

Comments are closed.