Inflação do Brasil está entre as 6 maiores do G-20; veja mapa-múndi

O Brasil terá neste ano uma das seis maiores taxas de inflação entre as principais economias do mundo, reunidas no G-20.

A seu lado estão países classificados como frágeis pelo mercado global: Argentina, Turquia, Índia, África do Sul e Indonésia. Veja o mapa-múndi abaixo, elaborado com as projeções do FMI (Fundo Monetário Internacional) para este ano.

620_infla

A taxa calculada para o Brasil, de 5,8%, é otimista: as estimativas do mercado doméstico apontam para 6,5%. As previsões mais atualizadas para a taxa da Indonésia já apontam para  algo próximo de 7%.

No G-20, as maiores inflações estimadas estão, com alguma folga, na Turquia e na Índia. Não há dados confiáveis para a Argentina, mas é provável que a taxa do país vizinho seja a mais alta do grupo.

Fazem parte do G-20 Estados Unidos, Canadá, México, China, Japão, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Austrália, Rússia, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e União Europeia.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Como sabemos, a inflação brasileira corre o risco de ser manipulada pelo Governo Federal. Pressões sobre o IBGE já começaram.

  2. Sei sei, ou seja tirando os países desenvolvidos nós estamos entre as maiores inflações que segundo o gráfico tirando a China estamos igual ou melhor que os países do Brics e outros em desenvolvimento.Um tanto quanto distorcida o título não é.

  3. Boa tarde,

    Não que eu queria questionar a metodologia ou polemizar o assunto, no entanto a matéria me parece um pouco sensacionalista.
    Elencar a inflação global em três estágios (baixo, médio e alto?) com intervalos de 0-5; 5-7 e 7+; me parece um pouco “sem critério” e de difícil comparação, haja vista as enormes diversidades na economia e saúde financeira dos países.
    Temos uma meta de inflação bastante rígida (ao meu ver, frente ao histórico de taxas das últimas décadas), de 6,5% como teto, que está homologada e é aceita pelo mercado. Independente das demais inflações internacionais, vejo que estamos cumprindo com a meta estabelecida e por este motivo não julgo “correto” críticas neste sentido.
    Obviamente, a inflação deve ser sempre acompanhada e as medidas tomadas para contê-la, sejam quais forem. Agora, utilizar do assunto para questionar políticas fiscais/monetárias/cambiais sendo que o proposto está sendo cumprido me parece um pouco de “picuinha” ou perseguição.
    Não vejo motivos para nos preocuparmos com inflação no país, hoje, até mesmo porque não existe crescimento econômico sem inflação (controlada, é claro).

  4. A política econômica do governo Dilma Rousseff, chefiada por Guido Mantenga, não sairá desse patamar nunca.
    Aliás o governo Dilma Rousseff é ruim em todos os itens, de gestão pública.
    Aliás, mais uma vez, o PT foi um bom partido, coerente, sério, com boas idéias até chegar ao poder. De lá até hoje, a fórmula de governo do PT, virou quimera.

    1. Estranho mesmo o fato do gráfico conter um país chamado União Europeia, que não existe. O comentarista talvez explique que, isto é a média da UE, ao que poder-se-ia perguntar: se a média da UE é 5, então alguns tem 10 e outros, talvez, 0. Então, dentro deste espectro positivo de análise, o Brasil de Dilma, Mantega, vai bem pra caramba, nível UE. Restante é puro pessimismo de bola de cristal, dos que temem a perda de privilégios escusos, ou cospem ódio figadal, bilioso, no próprio prato que comem. Indignam-me estes brasileiros odientos e ingratos.

  5. Esse infográfico poderia também mostrar quais são os componentes no cálculo da inflação dos países mostrados. Acredito que seria mais transparente.

  6. Antes de comentar a inflação atual porque não pesquisa os indicies de inflação do governo Lula que ja chegou a quase 9% e o do FHC que bateu na casa dos 13%.

  7. o PT so foi bom de discurso e promessas antes de eleger griticava tudo, e hoje estar fesen pior, virou um bando de currupitos.

Comments are closed.