Apesar de desonerações, impostos levam 35,9% da renda dos brasileiros

Apesar dos múltiplos pacotes de alívio tributário editados pelo governo, a carga brasileira de impostos se mantém em alta e entre as maiores do mundo.

Segundo a Receita Federal divulgou hoje, com atraso, os tributos federais, estaduais e municipais subtraíram exatos 35,85% da renda nacional no ano passado, ou R$ 1,57 trilhão, superando o recorde anterior, de 35,31% em 2011.

Trata-se de um grau de tributação inusitado para um país de renda média. Entre as maiores economias emergentes, só a Argentina apresenta percentuais semelhantes -mas as estatísticas do país vizinho deixaram de ser confiáveis nos últimos anos.

Nos Estados Unidos, a carga fica em torno dos 25%. Os percentuais mais altos, na casa dos 45% a 50%, são os de países europeus ricos e de população pequena, como a Suécia e a Dinamarca.

O governo Dilma Rousseff não tem elevado as alíquotas dos principais tributos nos últimos anos. Alguns impostos e contribuições têm sido reduzidos na tentativa de estimular a produção e o consumo.

Ainda assim, a arrecadação tem crescido mais que o Produto Interno Bruto, ou seja, que a renda dos brasileiros. Uma das explicações principais é a tributação sobre a renda do trabalho.

Como tem aumentado a proporção de trabalhadores com carteira assinada -cuja renda gera tributos pagos pelo empregado e pelo empregador- e os salários, a receita cresce mesmo sem alíquotas mais altas.

Não por acaso, entre os tributos que puxam a alta da carga estão os incidentes sobre a folha de salários, cuja receita aumentou de 9,1% para 9,5% do PIB.

A correção abaixo da inflação da tabela do Imposto de Renda das pessoas físicas também eleva a carga do tributo, porque a mera correção monetária dos salários leva o trabalhador a pagar alíquotas mais altas.

A maior parte da receita dos governos do país, no entanto, permanece concentrada em tributos indiretos, embutidos nos preços das mercadorias.

Esses impostos e contribuições, que encarecem os bens e serviços nacionais, somaram 17,8% da renda nacional do ano passado, contra 17,4,% em 2011.

O maior obstáculo à queda da carga tributária é a elevação constante de gastos públicos, especialmente com programas de distribuição de renda. Segundo os dados divulgados, eles somaram 16% do PIB no ano passado, contra 15,1% em 2011.

O governo aponta que os recursos distribuídos diretamente à população aumentaram mais que a carga de impostos.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Eu sugiro que se apresente o seguinte estudo: a partir de uma série histórica dos últimos 20 anos, verifiquem a correlação entre o aumento da carga tributária no período e o aumento dos gastos com o pagamento da dívida pública, de um lado, e o aumento dos gastos sociais, se possível por setor (saúde, educação, previdência), por outro.

  2. Some a esses 36% plano de saúde, escola particular, ajuda criança é a esperança da blobo + ajuda Teletonto, mais flanelinhas + estacionamentos abusivos + gorjetas + etc, o trabalhador se diverte comendo e pagando para os outros.

  3. E se preciso de médico, tenho que pagar, se quero escola boa e sem greve, tenho que pagar, andar em estrada boa, pagar, Quer dizer, 35% do que ganho trabalhando duro vai para os “mensaleros”, máfia do orçamento, máfia do INSS, máfia do ISS, e outras máfias por aí.

  4. Estou ficando mesmo com raiva dos corruptos, dos que corrompem e dos que são corrompidos. Conta para a mãe e pai de vocês como ganham seu rico dinheiro, se tem coragem. Pois eu duvido que eles ficarão orgulhosos, ou melhor, vão abaixar a cabeça de vergonha. Fico olhando esses senhores do mensalão e penso: uma vida toda jogada fora, não aprenderam a ser honestos, a amar e respeitar o próximo, não sabem nada da vida. Bons tempos em que os mais velhos eram exemplos de ponderação e sabedoria.

  5. Não se engane. Se a empresa gasta 6000,00 com vc, 2400,00 fica retido como encargos da empresa. Dos 3600 restantes que seria o teu bruto 2000,00 fica como INSS, IR e contribuição sindical te restando 1600. Desses, suponto que tudo tem 40 a 50% de impostos só te sobra realmente 800 reais de poder aquisitivo. Como tudo aqui é o dobro do preço da média internacional, os patéticos dos brasileiros de um salario de 6mil só podem usufruir 400 reais, o resto fica tudo pra essa mafia de corruptos chamado governo.

  6. O escritor da materia esqueceu de mencionar que a não correção da tabela do imposto de renda faz com que mais pessoas paguem o imposto e quem já o paga pague mais. Trabalhadores assalariados que tiveram aumentos por correção de inflação, pagarão um valor maior de imposto no ano seguinte. Isto é aumento indireto de imposto.

    1. Luiz,

      Você tem razão. A informação foi acrescentada ao texto.

  7. ISTO PORQUE QUE QUEM GANHA MUITO NÃO PAGA MAIS DO QUE 27%.

    1. A questão, já que não recebemos bons serviços públicos, é lutar para pagar menos. Tirar mais dos outros só vai espantar investimentos e não vai fazer você se sentir melhor!!!

  8. Ela a presidente jumenta fala que dá isso ou aquilo, não dá nada, pois me diz onde está por etapa 40 bilhões do orçamento, 4 bilhões da desgraça foster e diu-má, 100 milhões da cef, mais os 8 bilhões para uma só prefeitura a de SAMPA, ela fez os ministros devolverem o dindin roubado do tesouro coisa de tb 40 bilhões não, então não adianta nossa carga tributaria só vai aumentar com esse desgoverno federal pete pemedebe, então na real eles não gastam nada com o social só roubam e dizem que é para o social.

    1. nesse ponto voce tá falando asneira se pegar conta de luz antiga veras que impostos federais pis e confins e encargos eram muito mais pesados no passado que no atual governo,imposto de renda para salarios mais baixos era tributado em 15% no governo dilma esta em 7,5%,a cesta basica hoje não é mais tributada,os impostos estaduais são bancados pelo governo federal.

  9. Como analisar carga tributária, como fator de oneração do chamado “custo brasil”, sem falar em lucro dos empresários; não vejo ninguém sugerir a instalação de um “lucrômetro” para tornar mais transparente o que a população gasta para viver; o Brasil não é campeão de carga tributária no mundo; no México ela é de 20% e na Noruega ela é de 50%; resta pergurtar o que queremos ser quando formos um país de primeiro mundo, um México ou uma Noruega.

  10. o prolema mais grave nesse pais é que o mais pobre é que paga mais imposto,pois o imposto mais pesado é o icms e esta imbutido em tudo que compra,portanto quanto menos ganha mais pesado se torna o imposto,tributação deveria ser na renda como nos paises mais ricos

  11. O problema da carga tributária do Brasil não é o fato dela ser alta – ela não é, quando comparada com a maioria dos países bem sucedidos da Europa. O problema da carga tributária do país é que metade dela vai para o bolso dos banqueiros, através do pagamento da amortização da dívida. Enquanto não for feita uma auditoria da dívida, continuaremos a pagar o Bolsa Banqueiro, em vez de pagar para melhor a situação dos serviços públicos do país. Repito: não pagamos impostos altos. Sua destinação é que é incorreta. Para mais informações, bote no google: Auditoria Cidadã da Dívida.

  12. A NOSSA ORIGEM E RUIM, INDIO NEGRO E PORTUGUÊS. SO TEM LADRÔES, DIFICILMENTE ISSO MUDA. CONTINUEM COM FUTEBOL, SAMBA, E VOTANDO NO TIRIRICA.
    E TENHA UM FINAL FELIZ, E UM DESCANSO.EM UM CEMITÉRIO PAGO…….

  13. num pais onde a concentração de renda é violenta,muita gente ganha pouco e pouca gente tem boa renda governos preferem tributar pelo consumo e ai a carga maior é para o mais pobre,por isso que reforma tributaria emperra no congresso estados ricos não querem perder receita

  14. Desde os 14 anos trabalhei com carteira assinada e fui obrigado a aceitar esse engodo de previdência. Durante praticamente toda minha vida profissional paguei pelo teto e quando o grande sociólogo, fernandinho cardoso, que possue 3 aposentadorias, assinou o fator previdenciário, (AI 5 contra os trabalhadores), eu já havia trabalhado 70% dos 35 anos. Quando me aposentei, esses corruptos me roubaram 60% do que eu tinha direito. O que é isso´´(Roubo seguido de morte,… FOME… , e total desrespeito, e na cara do poder judiciário, que deveria prender esta quadrilha e garantir o mínimo, que já era pouco, respeitando os meus direitos, pois se fosse um financiamento de imóvel na caixa, jamais a justiça ou melhor, a injustiça teria aceitado mudanças das regras que pudessem me beneficiar no meio do contrato, quiçá com 70% cumprido..???!!! )´´. Isto é brasilzinhoinhoinhoinhoinho…!!!!!!!!!! que quer ser tratado como um país no entanto é tratado como uma republiqueta de perna para o ar e quando um presidente americano vem ao país assume até mesmo a segurança do país e vistoria até ministros de estado e a presidente para verificar se estão armados. E todo nosso espaço aéreo controlado pelos mesmos KKKKKKKKKKKKKKK??????Chega a ser divertido se não fosse tétrico!!!!!!!!

    1. esse roubo em cima do trabalhador feito por fhc deveria ser menos drastico pra quem já contribuia por decadas ao inss,mais o senado não teve a decencia de fazer uma transição honesta o que foi aprovado na camara passou batido no senado,bem diferente na reforma dos marajas onde quem estava contribuindo no sistema manteve previlegios e nos perdemos tudo e não era previlegio,pior foi seu barbosa que julgou fator e não verificou a injusiça pra quem contribuia a decadas

  15. Poucos sabem, mas a expansao da substituicao tributaria do ICMS difundida por Campos em Pernambuco e copiado por quase todos os estados nos ultimos anos, eleva a carga do ICMS para as micros e pequenas empresas, pois nao respeita a aliquota do SIMPLES e tributa os pequenos com a mesma aliquota dos grandes. Ou seja em alguns casos a aliquota passa de 3,1% para 17%, aproximadamente 450% de aumento no ICMS dos pequenos. E para os grandes dao INCENTIVO FISCAL, reduzindo ou zerando a aliquota.

  16. Tal notícia faz acreditar aos incautos que imposto é alto ruim, que não deve existir. Ora, em qualquer lugar civilizado, existem impostos, e não são poucos. O que falta é gestão, honestidade, e empresas competentes. Falta PRODUÇÃO nesse país gigante.

  17. O pior é que o imposto que pagamos não se reverte em benefícios para a sociedade. Não temos saúde, não temos segurança, não temos transporte, nem educação. Não temos o básico. Este é o nosso Brasil, um país do faz de conta. A cada eleição os candidatos prometem, prometem, no fundo sabemos que muito pouco será feito. Queremos continuar acreditando, mas…. Talvez, uma das soluções seja acabar com a reeleição para todo e qualquer cargo eletivo, acabar com os políticos de carreira.

  18. Nenhum povo no mundo gosta de pagar impostos e no Brasil isto não é diferente. A questão nossa é que tudo é mal aplicado e os serviços oferecidos por governos são ruins em sua maioria. Eu gostaria muito de pagar 50% da minha renda, desde que tivesse benefícios adequados a esse pagamento de imposto. Pagamos quase 40% e nada temos em contra partida, esse é o problema que ninguém até hoje resolveu. A previdência social vem pagando aposentadorias há décadas para pessoas que nunca contribuíram, dai o surgimento do terrível e injusto fator previdenciário, cuja criação foi a de tentar evitar a falência do sistema previdenciário. Tais aposentadorias foram concedidas por pura demagogia política, então por que não as colocaram em outro tipo de imposto? Se assim tivesse sido, nunca teria prejudicado a previdência, nem tampouco seus legítimos beneficiários, ou seja, quem sempre pagou e agora não vê nem parte disso em retorno como aposentadoria. A maioria do povo brasileiro vota de forma irresponsável, dando valor ao voto tal qual dá a um papel de bala de mel, fazendo a alegria e felicidade dos políticos safados e corruptos que sempre conseguem a reeleição sem dificuldades. Em resumo, sofremos da falta de consciência de cidadania, inobstante milhares a aplicarem , porém são poucos perto dos outros milhões que se vendem por bolsas disso e daquilo.

  19. Porque a midia só divulga a média? Penso que é para esconder o fato de os ricos só gastarem 26,3% de sua renda com impostos; enquanto os pobres gastam 48%.
    Fonte: FIPE.
    Precisamos reforma tributária já.

  20. Todo mundo sabe a solucao – REFORMA GERAL – mas, qual partido vai querer pagar o custo de tamanha impopularidade?

  21. Em países desenvolvidos, se tributa muito mais sobre a renda e patrimônio do que sobre o consumo.
    Mas no Brasil, de uma população de 200 milhões, apenas 25 milhões pagam imposto de renda.
    Aqui se tem uma pesada carga tributária sobre o consumo, atingindo tanto os mais abonados como os mais pobres.
    É claro que isso favorece a desigualdade social e limita a produção.
    Há décadas que se fala em reforma tributária mas quem ousa fazê-la?

  22. O Brasil é um país que é construído em cima da má-fé, abuso de poder e exploração do imposto. Sustemamos uma máquina estatal, cuja justificativa é democracia social. Tudo mentira, tudo é um mote para justificar a retirada do dinheiro do trabalhador da empresa privada e repassar para o estado. Este mesmo estado distribuir dinheiro sob a forma de benefícios sociais a uma ampla maioria, que no futuro irá votar nos governantes e o ciclo irá se repetir. Ou seja, ficar em casa fazendo filho e andar de dia roubando/furtando os outros é o negócio do momento.

  23. Não são só 35,9% são mais de 84%. Está se esquecendo que até quem contrata paga imposto por cabeça e quando o dinheiro é utilizado ocorre imposto novamente.

    1. Fabio,

      Esses tributos estão incluídos na conta. Evidentemente, 35,9% é a tributação sobre todo o país, mas há setores e operações que pagam percentuais maiores.

Comments are closed.