Entenda por que o governo precisa mostrar austeridade

. O governo Dilma Rousseff acelerou a alta dos gastos públicos na tentativa de estimular o consumo e os investimentos

. Embora o governo tenha passado a poupar menos, seu endividamento  se manteve sob controle porque os juros haviam caído

. No entanto, a expansão dos gastos, especialmente com benefícios sociais, fez com que o consumo crescesse mais rapidamente que a oferta de bens e serviços

. Com isso, aumentaram a inflação, as importações e o deficit do país nas transações com o resto do mundo

. Para conter a inflação, os juros voltaram a subir no ano passado, ameaçando uma alta da dívida pública

. As cotações do dólar começaram a subir com a recuperação da economia dos EUA, o que encarece os importados

. Com importados mais caros, a inflação tende a subir mais, o que pode obrigar o Banco Central a elevar ainda mais os juros

. A crise da economia da Argentina prejudica as exportações do Brasil e agrava o déficit nas transações com o resto do mundo

. Por tudo isso, a economia brasileira passou a ser considerada uma das mais vulneráveis entre os principais países emergentes

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Espero que o ministro GUIDO MANTEGA não faça uso de manobras contábeis para cortar o orçamento.Sera que vai cortar os gastos sociais do governo? E quanto aos gastos da maquina publica com o funcionalismo. Esse ano os concursos esta batendo record.

  2. O resumo foi bastante claro.
    Agora, quais são os prováveis reflexos que isto traz para o nosso bolso?
    Inflação, preço da gasolina, câmbio, bolsa, aplicações financeiras…

    1. Peter,

      A variável mais importante neste ano será a cotação do dólar; infelizmente, é também a variável mais difícil de prever.

  3. Eu vejo assim:
    A inflação como um desequilibrio entre demanda e oferta.
    A demanda maior que na oferta provoca aumento do valor do bem, isso é conseguido quando há mais dinheiro na praça (no caso do Brasil esse dinheiro vem da facilidade de crédito)
    Pergunta: Investir na produção de bens não pode ajudar a manter a inflação baixa sem ter que aumentar os juros ?

    1. Investir na produção, a longo prazo, pode ampliar a oferta de bens e serviços e contribuir para a queda da inflação. Mas o impacto imediato do investimento (seja construção civil ou compra de máquinas) é elevar a demanda e, consequentemente, os preços.

  4. O texto contém a seguinte aberração : ” expansão dos gastos, especialmente com benefícios sociais, fez com que o consumo crescesse mais rapidamente que a oferta de bens e serviços. Com isso, aumentaram a inflação, as importações e o deficit do país nas transações com o resto do mundo”Inacreditável ler isso.

    40 bilhões de gastos sociais num orçamento federal de 1 trilhão e 200 bilhões não possui o condão de dificultar a economia como está sendo dito. O problema estrutural é um capitalismo tupiniquim (sem poupança interna, sem acumulação primitiva do capital), sempre necessitando de subsídios públicos até para as PPP (parcerias público privada), quando chamado a iniciativa privada a participar de concessões de aeroportos, portos, rodovias, etc… Das multinacionais à dita valorosa iniciativa privada, todos obtém direta ou indiretamente subsídios públicos para se viabilizarem (o estádio do Palmeiras só deixará de ser entregue no prazo por que recebeu pouco dinheiro público) o de Curitiba será socorrido a tempo pela viúva.

  5. No Brasil estamos ainda na Era Feudal, só servimos para pagar impostos: IRPF, IPVA, IPI, IPTU, ICMS… muitas taxas exorbitantes, como de luz, água, lixo e outras mais, temos os piores pisos salariais e só conseguimos algum aumento real se fizermos greve; em contrapartida a este esforço não recebemos a segurança, educação, saúde que merecemos.

  6. A equação é simples.
    O país só cresce produzindo e poupando.
    O Brasil não faz nem uma coisa nem outra.
    Assim não há milagre.

  7. Bem dito: – MOSTRAR AUSTERIDADE!…e não ser, resulta numa falácia, a qual vem comprometendo duas gerações pelos maus exemplos. Este equivocado modelo de arrecadar das bases e devolver em forma de favores está absolutamente equivocado. Descrença e desanimo, além de baixa auto estima vem gradativamente se instaurando na sociedade! Típico de sociedades sob regimes autoritários!

Comments are closed.