Tributos consomem 35,95% da renda dos brasileiros, em 3º recorde seguido

A despeito das sucessivas desonerações promovidas pelo governo Dilma Rousseff, o peso dos tributos na economia nacional bateu o terceiro recorde consecutivo no ano passado.

Impostos, taxas e contribuições cobrados por União, Estados e municípios consumiram R$ 1,742 trilhão, ou 35,95% da renda dos brasileiros, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (19) pela Receita Federal.

z44LX(1)

O aumento em relação ao ano anterior -quando a arrecadação atingiu 35,86% do Produto Interno Bruto- não chega a ser expressivo. O resultado, porém, vai na contramão da política econômica, que buscava um alívio na carga tributária do país, muito elevada para os padrões do mundo emergente.

Uma das explicações para a elevação é a manobra promovida pela administração petista para fechar as contas do Tesouro Nacional em 2013: a reabertura do programa de parcelamento de dívidas com o fisco.

As desonerações em benefício de diversos setores tiraram o fôlego da receita, mas o governo manteve seus gastos em alta. Por isso, no final do ano, precisou do programa para obter mais R$ 21,8 bilhões.

O episódio ajuda a entender como intenções declaradas de reduzir os impostos pouco significam sem queda correspondente das despesas públicas.

Não por acaso, o Brasil apresenta uma carga tributária comparável à de países ricos da Europa e só superada, no mundo emergente, pela da Argentina.

a4mph(1)

Em comum, os líderes desse ranking são os que dispõem dos aparatos mais amplos de proteção social, por meio de previdência, assistência, seguro-desemprego e outros benefícios.

Segundo a Fazenda, programas públicos de transferência de renda somaram 16,14% do PIB no ano passado. Descontado esse montante, a carga tributária líquida ficou em 19,81% da renda nacional.

Bruta ou líquida, uma carga elevada tende a ser um empecilho ao crescimento econômico. A brasileira, por exemplo, é concentrada em tributos sobre a produção e o consumo, que encarecem as mercadorias e serviços, prejudicando as exportações e os investimentos.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Esse gráfico é bem tendencioso. Quem vê, acha que o Brasil tem a 6ª maior carga tributária do mundo. Sendo que na verdade é a 32ª. Tem um monte de país com carga tributária % do PIB maior que o Brasil. A saber: Suecia, Belgica, Zimbabue, finlandia, Noruega, Austria, Holanda, Eslovenia, Hungria, Espanha, Botsuana, entre outros. E eu não sei se esses 35,95% do PIB é o q de fato foi arrecadado ou uma mera simulacao. Se foi simulado, temos que descontar a gigantesca sonegacao que gira em torno de 13% do PIB, a 2ª maior do mundo em termos absolutos. Enfim, o problema no Brasil não é a carga tributária, e sim a contraprestacao estatal dessa arrecadação.

    1. Ricardo,

      Os 35,95% do PIB representam o que foi de fato arrecadado.

    2. Ricardo,

      Arrecadamos mais em % do que Reino Unido, Canadá, Japão, Coréia do Sul, Austrália, Estados Unidos, etc… e temos um serviço que nos é prestado pelo estado de 5º categoria, algo como Zimbábue, Nigéria, Tailândia, Venezuela, Bolívia e por aí vai..
      Bem vindo ao mundo chamado Brasil!

    3. Ricardo, prestar atenção na leitura e não soltar os cachorros antes, ajuda na interpretação da noticia.

    4. Creio que a carga tributária do Brasil deve subir para perto de 45%. Só que os impostos devem afetar a classe média alta e os ricos, por meio de aumento dos impostos de patrimônio, herança, altas rendas (como na França). Os impostos sobre bens de consumo popular devem ser extintos e os assalariados até 3000 euros não deveriam parar imposto de renda. A CPMF deve ser reintroduzida como queria o saudoso Adib Jatene. A renda mínima de 500 euros deve ser garantida a todos os brasileiros que trabalham. O Brasil é o paraíso dos ricos e o inferno dos pobres.

    5. O Ricardo tem boa argumentação. Mas eu diria que, além de a contraprestação governamental ser, também, muito desigual (há serviços maravilhosos e outros muito ruins), o fato de o consumo ser mais tributado que a renda/riqueza/estoque é o mantenedor maior da desigualdade no país.

      1. A discussão é eterna, mas acredito que o que define o sucesso de um país não é a carga tributária grande ou pequena, existem exemplos de sucesso em ambos os casos. O que vai definir o resultado é a aplicação consistente de um modelo (seja qual for), com foco na produtividade, inovação e meritocracia. E a base para isso são os valores de um país. O resto é consequencia.

    6. Ricardo, se me dessem saúde, segurança e educação da Suécia, da Bélgica, da Finlândia, da Noruega, da Áustria, da Holanda ou da Hungria eu prometo que não reclamaria. O que não dá é pra pagar um dos maiores impostos do mundo e termos que pagar todos os serviços para empresas particulares pois o des- governo surrupia toda a verba.

    7. Este gráfico não é tendencioso ele é falso. Vá em qualquer Supermercado e gaste R$ 200,00 (falamos exclusivamente de alimentos) e observe o quanto você pagou de impostos. Os impostos são pago por você. E lá não estão todos os impostos. Só alguns. Se ganha mais que R$ 3.000,00 por mês, você tem que entregar para os políticos mais 27,5% sobre a compra feita o que ultrapassa de 60% do volume dados aos corruptos. Uso este termo apoiado numa afirmação do ministro Melo do STJ que afirmou e a revista Veja publicou que os políticos brasileiros administram em benefício próprio e nós notamos isto. Só por estes fatos deveriam todos estar presos.

    8. Quer dizer que nossa carga tributária é de 49% ( a maior do mundo) considerado a sonegação de 13%.
      Para os serviços públicos de 3º mundo que temos com
      os 36% arrecadados, urgentemente precisamos espelhar nos Estados Unidos e Australia, países capitalistas onde o povo não é acharcado pelo governo
      ineficiente.

    9. Prezado Ricardo, se os serviços prestados pelo Estado brasileiro fosse igual aos dos países com carga tributária maior que a do Brasil, eu não importaria de pagar mais tributo. Você deve gostar muito de pagar tributos e não não ter retorno né. No Brasil é assim…

    10. Infelizmente ainda existem pessoas que não acreditam que o Brasil tem a maior carga tributária do Mundo.
      Você sabia que na compra de um carro existe quase 50% de carga tributária (compara com outros países).
      Você sabia que a Energia Elétrica (que todo mundo paga) tem ICMS de 29% e PIS e COFINS de 9,25%, sem contar, o IR (15% + 10%) e a CSLL (9%) que são sobre a mesma base (tributam o lucro ou o que sobra dele 02 vezes); e ainda as taxas e encargos do setor elétrico que somente um especialista nesta área entende.
      Você sabia que o alimento que você compra no supermercado, o remédio que você compra na farmácia, o combustível que você consome, a roupa que você veste, o sapato que você usa, e todos os demais produtos necessários para a vida cotidiana tem ICMS, PIS, COFINS, IPI, IRPJ, CSLL, fora a CIDE, o ISS, o IPTU, o ITBI, o IOF e outras taxas que é melhor nem mencionar.

      Assim, quando você se questiona por que o produto de qualidade que você tanto quer é impossível de se comprar sem um financiamento igual da casa própria, não se esqueça de voltar e checar esses números.

  2. Triste. Mais difícil ainda é que grande parte disto aí vira propina e despesas de corrupção.

  3. Ou seja, o povo deste país sustenta um governo que gasta muito mal o que recebe. E se olharmos a origem destes impostos percebemos que os consumidores de todas as classes sociais, principalmente as classes mais baixas, são os maiores prejudicados. E se alguém fala em reforma tributária, logo todos os 27 governadores vão a Brasília impedir qualquer iniciativa para aliviar a carga tributária, isto tudo junto com a má vontade do governo federal com a reforma.

  4. Uma reportagem cheia de má-fé. A carga tributária brasileira é de fato elevada, mas os mais ricos pagam muito pouco, graças a uma absurda isenção do IRPF (pessoas físicas) sobre lucros e dividendos. Isso faz com que proprietários de grandes empresas paguem menos impostos do que suas respectivas secretárias.

    1. Está bem! Então o em empresário tem um sócio na sua empresa chamado Governo e, mesmo no prejuízo exige a sua parte e vc acredita que, se houver lucro para o empresário ele ainda deve ser tributado? No mínimo vc é autônomo e não declara IR e ganha pouco

  5. Considerando que para termos : ensino , atendimento/ saúde médico hospitalar e aposentadoria de qualidade precisamos dispender mais recursos além do que pagamos em impostos ,está muito claro que existe uma disfarçada,oculta e sinuosa transferência de renda , beneficiando àqueles que sonegam e/ou pouco pagam comparativamente com o que recebem resultando de certa forma em uma concentração de renda.

  6. Concordo com Ricardo que ambos o título e o gráfico são tendenciosos. O gráfico poderia incluir a lista completa dos países que arrecadam mais que o Brasil em porcentagem do PIB e utilizar, ao menos, dados referentes ao mesmo ano. Posso garantir que de 2012 para 2013 a carga tributária cresceu na maioria dos países, como resultado da crise.
    É lógico, porém, que isso não impede de chegar à mesma conclusão: muito é o arrecadado no Brasil e pouco é o retorno.

  7. Se a sonegação não fosse tão grande, inclusive por um grande conglomerado de comunicação amigo da Folha, chegaríamos ao mesmo percentual onerando bem menos a maior parte da população.

    1. Um projeto de iniciativa popular que limitasse a tributação (impostos, taxas e contribuições) a 20% da renda bruta por pessoa fisica, impediria o governo de aumentar os impostos dos mais fracos para cobrir a parte dos que não pagam, que por ineficiencia, preguiça e conveniencia (e já arrecadar muito dos fracos) o governo não vai atrás.
      Impedido de aumentar a carga tributária dos mais fracos, o governo terá que correr atrás dos sonegadores para fechar as contas e manter sua gastança.

  8. O problema não são os 36%. O problema é o quanto disso retorna pra nós. Isso não tem que ir pro limbo. É nosso. É dinheiro nosso, que deveria ser convertido em educação / saúde / segurança / infra estrutura. Mas MUITO pouco é convertido, e o que é, é superfaturado, criando um atendimento público péssimo. Eu tenho vergonha de ser brasileiro.

  9. Não está sendo computado os tributos marginais, ou seja, o custo adicional que temos pela ineficiência da administração pública, como escola, saúde, segurança, etc. itens que somos obrigados a contratar adicionalmente, logo a carga tributária real passa de 60%.

  10. Lastimável a não divulgação da nefasta influencia do ICMS (Imposto Estadual) na somatória da carga tributária… Vejamos, na energia (“calculo por dentro” soma-se 25% sobre o consumo e calcula-se novamente 25%!!!)) chega a 33,2% ! Basta olharmos a conta enviada pelas Concessionárias. Telefone fixo, Internet, celular 25% (em alguns Estados 40%)!!!. Na alimentação 18% e assim segue…POR QUE O SILENCIO DE TODOS OS MEIOS DE COMUNICAÇAO SOBRE ESSE ASSALTO AO POVO ????

  11. Entre um e outro… o Brasil merece respeito pelo tamanho da economia; mas entendemos que o governo corrompe em todos os termos, não somente financeiro, não faz jus a arrecadação gigante da sétima economia global. Ainda que haja sonegação – que deve mesmo ser combatida rigorosamente; e ainda que haja corrupção, que também deve ser combatida rigorosamente – o país segue crescendo, desenvolvendo. O povo precisa entender mais de política, de economia, de saúde e educação!!!

  12. Arrecadação nível Alemanha com serviços públicos nível Somália. Esse é o retrato pelo Estado comandado pelo PT há 12 longos anos e contra fatos, não há argumentos. E a sociedade honesta, trabalhadora e pagadora de impostos que se prepare, está vindo aí a CIDE e a CPMF. O PT não para de aumentar a carga tributária !

    1. A arrecadação não é “nível Alemanha”, pois a renda absoluta lá é muito maior, logo um mesmo percentual representa também um valor absoluto muito maior.

  13. Imaginem vocês terem 35% a mais em suas contas. Seria considerável se fosse 10%.

  14. Não tenho vergonha deste pais, mas sim da forma como que ele é dirigido. O Brasil sofre de doenças incuráveis: corrupção, desigualdade social, carga tributária altíssima com retorno insuficiente. Isto acontece de geração em geração. Tenho plena convicção que não há solução, toda eleição é a mesma coisa. A coisa que mais aumenta nesta nação é a corrupção. Quando ela é descoberta, os governantes, como sempre, não viram e não sabem de nada.

  15. Temos que cortar gastos publicos. Cidades com menos de 200,000 habitantes os vereadores trabalhariam de graça, Cidade com nenos de 20,000 habitantes prefeitos não teriam salarios. Parlamentares deveriam receber o equivalente a um parlamentar canadense ou americano.
    Privatizar todas empresas publicas.
    Aumentar o salario de professores e outras categorias que trabalham em prol da sociedade. demitir parte do funcionalismo que não gera nada. Só assim começaríamos a reduzir os gastos publicos, o Canada provatizou o servço de controle de trafego aereo, privatizou a academia da Força Aerea .
    nós cidadãos pagamos as contas todo funiconário publico trabalha para nós e cabe a n´so demiti-los quando eles se tornam desnecessários ou inuteis.

  16. 36% só no PIB mesmo.

    Nós mortais, pagamos 27,5% de IRRF, podendo variar, mais uma carga de impostos sobre tudo o que compramos, que é em torno de 25%, fora IPTU, IPVA, Pedágio, Escola, Saúde, etc. Visto que todos esses impostos não nos dão nada com qualidade.

    Se fossem realmente só os 36% eu estaria feliz.

  17. Digam o que quiserem mas a crítica do Ricardo está correta. Cadê um país como Noruega? Qual o critério para os “países selecionados” ?Esse gráfico é um engodo.

  18. Não bastasse todos os impostos que os brasileiros pagam, o PT ainda quer impor a volta da CMPF, que NUNCA irá para a saúde, mas para o bolso de alguns. fora PT!

  19. O grande problema brasileiro é que esta arrecadação não chega em forma de beneficio social, como os pais acima citados . Se compararmos isso ai a nossa carga tributária dobra, pois temos que pagar por tudo.

  20. 2015 sera 40% pib, ou seja, fuga de empresas e capitais, desemprego em massa,altos impostos.PAIS FICARA ESTAGNADO,PORTANTO QUE PUDER SE MANDAR DAQUI,pra outro pais E O MELHOR A FAZER.

    1. Só existe uma solução hoje para o brasileiro que estudou é cidadão honesto,trabalhador, viver bem e se livrar da quadrilha dos petralhas é sair deste pais, ou ficar, para ser o ultimo a sair e fechar a porta, pois o PT, faliu o Nosso BRASIL, e como já foi dito, “so não estamos no fundo do poço porque os petralhas roubaram o fundo do poço tambem. Acorda povo trabalhador e honesto deste pais.

  21. Diante de fatos reais, concernentes a carga tributária brasileira, em relação a outros países, cumpre ressaltar, que a contrapartida, para quem paga esses tributos “classe média”, não têm, por assim dizer, serviços essenciais de qualidade, como educação , saúde, segurança, e outros que se fazem necessários a saúde da população. Acredito mesmo, que essa coisa só vai melhorar um pouco, quando for feita uma reforma estrutural a altura das nossas necessidades mais premente, como a politica, tributária. Sem essas reformas ficaremos patinando no mesmo lugar, sem soluções aparentes.

  22. Meu caro, dizer que a carga tributária no Brasil não é um problema, só pode ser piada.

  23. A reforma tributária só virá via projeto de iniciativa popular. E nem precisa ser complicado esse projeto, revendo impostos existentes. Basta estipular por lei que nenhuma pessoa fisica ou jurídica no país pagará mais que 20% de sua renda bruta anual em impostos, taxas e contribuições somados. Se o cidadão comprovar pagamento superior a isso dentro do ano, ele recebe a devolução do governo, seja em dinheiro vivo, seja em crédito para impostos futuros. 20% em impostos era o padrão na monarquia e na ditadura militar, o governo não precisa mais que isso para cumprir suas funções. Isso sozinho, limitar a arrecadação máxima do governo atrelando a realidade da economia, já é o suficiente para não ser vantajoso pro governo essa salada de impostos, que acabarão aumentando os custos de arrecadar sem aumentar em contrapartida a arrecadação. Com uma lei como essa o resto se ajusta sozinho. Outra lei interessante é repassar para o governo o custo de qualquer informação que ele solicitar a pessoas fisicas e juridicas no país (com base no tempo que este gastará para fornecer essa informação e a renda do mesmo), isso somado a limitação na arrecadação resolveria de vez a burocracia.

  24. Eu ainda estou a espera, de uma decisão a respeito do tratamento que deve ser dado a esses maus políticos, e todo esse sindicato do crime. Será que vai ter o mesmo tratamento da CPI mista do Congresso ? Quando me falaram dessa tal CPI, eu achei muita graça dessa palhaçada, desses artistas de mau agouro, ora como eles poderiam ficar apontando AB ou C de corrupto, se eles na sua maioria eram e continuam sendo partícipe dessa imoralidade ? O Juiz Moro, já começou a devastar a Vida do verdadeiro ALIBABÁ ?, ou esse cara tem muito carisma, ou é sínico por natureza. Esse cara se apoderou da ignorância desse pobre povo analfabeta, para transformá-lo num verdadeiro idiotas, pois é essa gente que paga pelos desmantelo dessa economia sangrada, e delapidada desde o José Sarney atè Dilma. Ela não deveria ter uma nova chance, primeiro pela sua incompetência, e segundo por gostar de mentir, prometendo coisas que jamais levaria avante.

  25. E o pior de tudo quem mais paga impostos são os que pediram mudanças nas urnas, e a vagabundada petralha só na alegria… impostos? Eles nem sabem o que é isso pois são todos isentos pelo governo petralha!

    1. Não fale besteiras. Há vários estudos apontando que a carga tributária brasileira é fortemente regressiva. Quanto menor o nível de renda, maior a carga.

  26. Independente da carga tributaria que pagamos, se é alta ou baixa, ela só deveria ser aplicada de forma correta, saúde, educação, desenvolvimento social, nos achamos esse valor um absurdo porque não vemos desenvolvimento!

  27. EM UM PAIS DESENVOLVIDO , O GOVERNO TRABALHA PARA O POVO
    NUM PAIS DE TERCEIRO MUNDO , O POVO TRABALHA PARA O GOVERNO.
    FACIL SABER EM QUE PAIS VOCE ESTA

  28. Por mais um pouco a Suécia tributa seus cidadãos e oferece um retorno em serviços de primeira qualidade. Aqui quase 36% de impostos não revertem em serviços públicos dignos!!!

    1. Mais um pouco não, pois a renda absoluta lá é muito maior, logo um mesmo percentual representa um valor muito maior também.

  29. Para o ano de 2015 teremos mais elevação nas taxas e tributos, o ano chega com a volta da CPMF, imposto sobre combustível, mais IPTU, tarifa de transporte público maior, seca gerando aumento nos alimentos, e por aí vai. Enquanto isso, o pessoal em Brasília ficam fazendo CPIs que não dão em nada, e aprovando auto-aumento de salários e benefícios, e a população escrava levanta cedo para trabalhar e sustentar desviadores do herário público.

  30. O Brasil do PT tem carga tributária de país decente e rico da Europa, mas com serviço público da Etiópia! Absurdo!

  31. Alguem tem que pagar as contas do PT

    Porem este Governo da muito pouco em troca !

  32. Tem muita gente mamando nas tetas do governo (funcionários públicos e etc) graças a carga tributária absurda, sem o devido retorno à população e, graças também, a agregação de valor obtido nas privatizações(impostos sobre uma base muito maior, ex: se antes eram 10 telefones hoje são 1.000). Acontece que a vaca está morrendo, o leite ficando fino e, o segundo “milagre” econômico acabando. No primeiro “milagre” se deixou uma infraestrutura usada até hoje, o segundo está deixando uma cambada de parasitas agarrados nas tetas da vaca.

    1. Sua solução é demitir os funcionários públicos? Professores, policiais, médicos, etc?

      1. Nas tetas do governo há muito mais do que medicos, professores, policiais…. há desembargadores, cargos comissionados, entre incontáveis outros burocratas carimbadores de papel e cargos inúteis…

  33. Esse percentual, e referente ao montante ou liquido? porque nossa carga tributaria se somada todos os impostos pago desta da sua concepção, ultrapassa esse valores.

    1. Cícero,

      Como o texto especifica, o percentual de 35,95% corresponde e ao total de impostos e outros tributos pagos em 2013.

  34. Tudo isso para alimentar uma máquina federal pesada, ineficiente e onerosa para o contribuinte.
    Vamos fazer um choque de Gestão, eliminar desperdícios, cargos em comissão e focar melhor onde devemos direcionar os nossos tributos.
    às vezes não precisa nem fechar Instituições e sim fazer a renovação, promover a competitividade, focar em meritocracia e desempenho. Muitas vezes é orçamento mal distribuído.

  35. Temos de considerar, também, quanto da arrecadação é investido, o que no caso do Brasil é de 2,5% do PIB. Na Argentina, por exemplo, é de mais de 5%.

  36. Simples comparação: o que conseguimos comprar com 100.000 reais, recebendo em reais aqui no Brasil e o que moradores de outros países conseguem comprar em seus países com 100.000 recebendo na moeda deles???

  37. Com 36% da renda comprometida em impostos e tendo que pagar escola e plano de saúde. Isso é que é bitributação.

  38. Quando se leva em conta a qualidade dos serviços publicos devolvidos à população pelas autoridades brasileiras, a gente fica mais revoltado ainda com a carga tributária. Ela vai realmente para tapar buracos da má administração, para pagar os super salários de altos funcionários e politicos, e tambem para alimentar a corrupção. Mas serviço publico que é bom, isto não temos aqui. Eu falo com conhecimento de causa. Já morei fora daqui e vi o que é serviço publico bom de verdade.

  39. 35,95% parecem altos e realmente são. Porém são muito maiores. Para começar, o cálculo é feito com base na ARRECADAÇÃO REAL e no PIB PRESUMIDO que engloba a economia formal + a informal.
    Caso a economia informal seja, digamos 10& do PIB, a carga tributária que incide sobre os que pagam impostos seria de 35,95/(100%-10%)=39,9%.
    Se 20%, 44,9%. Esse é o primeiro baque.
    O segundo baque é que as nações que estão à frente de nós efetivamente fornecem Educação e Saúde Pública.
    Se considerarmos o que pagamos para a rede de Educação Privada e para os Planos de Saúde, esses números estão muito enviesados.
    No chute, creio que estejamos mais próximos dos 50% do que dos 40% propalados pelos números oficiais.

  40. Nossos pobres pagam muito impostos, em comparação aos ricos. Temos mudar isso. Nos países ricos as pessoas ricas pagam mais impostos. Aqui, somos penalizados, por exemplo, por termos (a duras penas) algum bem.

      1. É regressiva por que é mais facil tributar o mais fraco. Uma lei de iniciativa popular limitando a tributação por pessoa fisica em 20% do rendimento bruto matava vários problemas que enfrentamos hoje, inclusive a questão da sonegação pois o governo seria obrigado a ir atrás desse pessoal como unica forma de aumentar sua arrecadação.

  41. Gostaria de um ranking considerando também a carga tributária liquida. Se o Brasil tem maior cobertura de benefícios previdenciários e de distribuição de renda que a maioria dos países, é justo que a carga tributária bruta seja maior. Já a liquida não. Um ranking com a carga tributária liquida traria um mapa eliminando esses efeitos da distribuição de renda (onde parte do que é arrecadado é redistribuido em dinheiro imediatamente, não ficando essa parte com o tesouro).

  42. Nos países da Escandinávia este índice alcança quase 55% de seus PIBs. Por isso são os mais avançados países do planeta em qualidade de vida. Faltou o jornal falar do “sonegômetro”, que no Brasil quase alcança quase o valor da arrecadação. Fora a elisão fiscal, por exemplo, jornais pagam pouquíssimo imposto sobre o papel.

    1. onerar quem paga imposto em vez de punir quem não paga, é descaso com quem segue a lei.
      E no Brasil, quem anda dentro da lei, são os que mais pagam…

      1. Uma proposta de lei de iniciativa popular limitando a tributação pessoa fisica a no máximo 20% da renda bruta anual impediria o governo de punir o honesto, jogando para ele todo o ônus de não ter conseguido arrecadar dos desonestos.

  43. Na minha opinião acredito que a arrecadação seja essa mesmo, por outro lado temos que levar em conta que o governo eleva as contas anualmente, consequentemente alguém tem que pagar essa conta. Vamos conta com o aumento do judiciário no próximo ano por exemplo, da onde vai vir o dinheiro? Aumento de tributos, CPMF, etc.
    Vou expor o meu ponto de vista pessoal aqui coo empresário. Qual a vantagem para criar vagas de emprego no Brasil? tínhamos 190 funcionários, estamos com 99 por causa de tributação. A cada dia que passa, temos um imposto novo ou aumento dos antigos! A troco de que? para ler e assistir a roubalheira na cueca? na meia? em Miami? e por ai vai. sinceramente a cada dia que passa fico mais decepcionado. Desculpa pelo desabafo pessoal. mas a cada dia fica mais difícil.

    1. Você, como empresário, paga quanto de IRPF? Pouquíssimo. Menos do que muitos de seus funcionários, aposto.

  44. Soma-se a isso, a criação de dinheiro “do nada” que acaba gerando a inflação que consome o poder de compra dos brasileiros.
    O governo come de todos os lados…
    hoje, qualquer brasileiro que ganhe menos do que R$ 5000,00, se não mudar o padrão de vida, passa aperto.
    10.000,00 é salario de classe média baixa…

  45. A classe média além desses 36% ainda tem que pagar por segurança, saúde e educação de qualidade, transporte, complementar a aposentadoria… e por aí vai.

  46. Não nos esqueçamos também que o sistema de débito e crédito desse país é ridículo. Imagine uma empresa exportadora que adquire todos os insumos dentro do mercado nacional. Toma-se crédito de PIS/COFINS sobre do tributo na compra do insumo porém não se recupera na saída.. Esse valor fica como crédito podre (pelo menos parte dele) nos livros… Isso acontecendo também com o ICMS e IPI…. Ainda dizem que não há tributos na exportação… Outra coisa ridícula é o fato de se calcular os impostos por dentro.. Exemplo ICMS… Inclusão na base de calculo do ICMS outros tributos como por exemplo AFRMM… enfim.. sistema tributário voraz que te pega de tudo quanto é lado….

  47. Infelizmente no Brasil está claro duas coisas: Temos de um lado os trabalhadores que sofrem no dia a dia com essas altas tributações, seja no sálario, seja em lazer, seja em vestuario, e de outro lado temos as pessoas que não se importam com a situação do País, uma vez que os programas socias estarão sempre vigentes. Porque esta carga tributária não é cobrada também em cima dos valores “dados” pelo governo em programas sociais. É impressionante como sempre que sai uma matéria informa sobre a alta da inflação, a corrupção no Brasil que é evidente, sempre tem alguém que diz que a informação é tendenciosa é visa só afetar a credibilidade do PT. Qual trabalhador hoje em dia por exemplo, pode sem qualquer problema realizar uma viagem de férias? Poucos, porque além dos absurdos impostos, ainda temos uma politica monetária ridicula que e uma credibilidade pifia que faz com que os investimentos saiam do Brasil e os preços aqui fiquem exorbitantes com o valor do Dolár. Só espero de coração que todos aqueles que votaram na manutenção deste governo, se mantenham calados pelos próximos quatro anos, pois apesar de todas as informações, toda corrupção recorrente no BRASIL, tudo que foi mostrado neste ano de 2014, mesmo assim, foi eleita uma presidente que ia na TV fazer propanga contra a Marina Silva, pois dizia que a mesma se juntaria a banqueiros, e cerca de um mês depois o que a Presidente fez? Colocou um banqueiro para cuidar das contas publicas. Vamos todos simplesmente esperar o Brasil quebrar, para que ai sim, somente os capacitados, somente os que procuraram mesmo com todas as dificuldades do nosso País trabalhar e estudar. Sinto pena das pessoas que ainda tem esperação neste governo.

  48. Se considerarmos que o nosso governo fica com 70% da sua capacidade produtiva, com descontos e taxas cobrados antes que você receba o salário, este valor de 36% é sobre os 30% que você recebe.

  49. a OCDE deveria divulgar um coeficiente que mede o tanto que um pais cobra de impostos e o tanto que devolve a sociedade. Esse sim deveria ser amplamente divulgado. Curioso que Brasil e Argentina nao sao membros da OCDE por conta do atraso ideologico de governo (nao aceitar economia livre de mercado).

  50. Meu caro, boa tarde.
    Por gentileza, me responda o seguinte:
    Algum dos países do primeiro mundo adotam o modelo de “tributo por dentro”, sistema em que (no nosso caso) ICMS PIS COFINS estão embutidos no preço do produto, sendo, portanto, cada um base de cálculo do outro?
    Muito grato,

    1. Reginaldo,

      É uma boa pergunta. O tema será pesquisado.

  51. Isso é uma vergonha, nós sermos tão explorados por impostos e não vemos o retorno disso, diferente de países citados no gráfico.

  52. se todos grandes cargos da vida publica seus servidores se contenta-se com seus altos salarios que nao e pouco comparando com a maoria do povo brasileiro o pais estaria bem melhor

Comments are closed.