Governos Lula e FHC fizeram estudos contra correção da tabela do IR

Os governos Lula e FHC fizeram estudos contrários à correção da tabela do Imposto de Renda -e com argumentos de apelo à esquerda.

Hoje, o tema é motivo de disputa política entre a petista Dilma Rousseff, que anunciou a correção da tabela em 4,5% em 2015, e o tucano Aécio Neves, que propôs correção pela inflação integral.

O governo do PSDB e sua equipe econômica se opuseram com convicção a propostas do gênero; a administração petista, em seu início, também.

Dois documentos divulgados pela Receita Federal, em 2001 e 2004, apresentaram teses semelhantes em defesa da permanência das faixas de renda aplicadas na tributação do IR:

1) A correção monetária alimenta a cultura inflacionária que prejudica os mais pobres.

Segundo o texto de 2001, a correção “deveria ser eliminada de forma  definitiva do nosso dicionário econômico-político, porque ela é um instrumento que estimula a concentração de renda e de riqueza neste País”.

2) A tributação brasileira é elevada no consumo, afetando mais os pobres, e baixa na renda, poupando os ricos. O sistema tributário deveria ser mais progressivo, ou seja, taxar com alíquotas mais altas os rendimentos mais elevados.

“A dita correção levará a uma redução ainda maior da base tributável do IRPF no Brasil”, diz o estudo de 2004. “A ampliação da base de contribuintes do IRPF seria uma medida em prol da maior qualidade da nossa tributação, ao fazê-la caminhar no sentido de se alcançar uma maior participação dos tributos progressivos.”

“O aumento da isenção do IRPF significa aumento da carga tributária sobre o consumo”, afirma o documento de 2001.

A despeito dessa orientação, tanto tucanos quanto petistas acabaram promovendo correções na tabela do IR -porque nenhum dos governos reduziu a inflação a taxas civilizadas o bastante para extinguir a cultura da correção monetária.

FHC manteve a tabela congelada entre 1996 e 2001. No ano eleitoral de 2002, houve um reajuste de 17,5%.

Lula manteve os valores inalterados em 2003 e 2004. Depois, pressionado pelos sindicatos, concedeu reajustes. A partir de 2007, foi adotada a prática de corrigir anualmente a tabela em 4,5%.

Consulte aqui o estudo de 2001.

Consulte aqui o estudo de 2004.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Como digo há anos, são partidos irmãos e ainda dividirão o mesmo palanque.

  2. Por estas atitudes do governo de plantão, que hoje a receita federal fica atrás de dinheiro de pessoas que nem deveriam estar pagando imposto de renda.Daqui a 3 ou 4 anos qualquer salário abaixo de R$2.000,00 vai estar pagando imposto de renda.

  3. Lamentável os estudiosos não saberem a diferença entre tributar renda ( riqueza ) e tributar salário, o sal do trabalhador.

    Claro é melhor deixar fiscais, engravatados, fiscalizando pedreiros que comentem erro em declaração do imposto renda, por que no Brasil é chique dizer que declara imposto de renda, do que fiscalizar os ricos, os donos da riqueza.

    1. Lamentável alguém se supor melhor do que “estudiosos” e não saber a diferença entre renda e riqueza…

  4. A Direita e a Esquerda quando estão no poder são iguaizinhas, só pensam em arrecadar cada vez mais.
    O FHC prometeu fazer a Reforma Tributária e não fez. LULA e DILMA idem.
    Esse país é uma palhaçada mesmo.

    1. FHC manteve a tabela congelada entre 1996 e 2001.
      Dilma ao menos reajustou todos os anos…

  5. O IR é a principal fonte do governo pra comprar voto por meio do bolsa esmola. O trabalhador se mata durante o ano todo e tem que entregar 3 meses de salário pro governo comprar voto. Eu odeio o comunismo. Temos que voltar a ser uma naçao capitalista.

  6. E PARAR DE ROUBAR E JOGAR NOSSO SACRIFICADO DINHEIRO DOS MAIORES IMPOSTOS DO MUNDO, SEM EXPLICAÇÃO, PARA CONSTRUIR PORTOS, AEROPORTOS, USINAS DE PETRÓLEO, ETC EM OUTROS PAÍSES AJUDA, NÉ?

  7. Alguém explica então o porquê dos dividendos distribuídos a sócios e acionistas serem isentos do IR até hoje. E o porquê de pagarmos tanto ICMS, mesmo reconhecendo que a tributação sobre consumo é alta.
    Ninguém parece disposto a discutir reforma tributária, e quem está parece que só pensa em desonerar setores econômicos específicos, esquecendo dos assalariados.
    Estamos perdidos!

    1. Os resultados positivos de uma empresa (lucros), antes de serem distribuídos, são tributados por volta de 30/35%… Portanto, o capital que gera empregos, paga mais IR do que a renda do trabalho. Abra uma empresa e veja o custo tributário nos tres níveis (federal, estadual e municipal)!

  8. Juntos combinados para ferrarem nós, os brasileiros, principalmente os mais pobres e a classe média.

  9. Todos esses mallditos pollíticos são farinha podre do mesmo saco, tanto os políticos do pt/psdb/ptb/psd/pv/pros/sdd/não valem o que defecam, o único que presta é o P.Q.P.!!!

  10. Corrija-se as Equipes Economicas decidem no JOGO DE PALITINHO os ajustes do Imposto de Renda, como fez a Equipe Economica do Governo Collor quando decidiram CONFISCAR as Contas Particulares acima de 50.000,00 se lá se era CRUZADO,CRUZEIRO NOVO ou …..

  11. Mais um fato que deixa claro que independente de orientação ideológica, opção social ou qualquer coisa que se identifique com distribuição de renda, as pessoas que chegam ao poder neste país enxergam o povo como caixa automático, o qual é só meter o cartão ou a dinamite que a grana fica disponível e dane-se o cidadão sem direito a educação ou segurança, porem, de bolso confiscado.

  12. Só se esqueceram de algo: tem muita gente que mora em bairro pobre, mas que tem pequenos comércios ou são serralheiros, mestres de obra e outras profissões liberais que ganham muito mais do que o governo acha e não pagam imposto, enquanto professor e outras profissões só porque recebem do governo pagam imposto demais.

    1. Concordo plenamente! Ficam viajando nas teorias mas na prática o q acontece é outra coisa. E digo mais, nenhum salário deveria ser tributado, isso é um roubo e justamente a escravidão de antigamente. Me roubaram +34.000 da minha renda na declaração desse ano. Cada um deve ser livre para escolher entre investir diretamente o dinheiro para sua aposentadoria ou contribuir para esse esquema de pirâmide sustentado pelo governo. Dilma declarou a quem tentou acabar com essa farra, q se fizéssemos isso quebraríamos em 2020, e mesmo assim passou uma lei alguns anos atrás q o governo poderia usar uma porcentagem desse dinheiro sem justificação. Falta no brasil um bom líder liberal e pessoas em evidencia q debatam mais essas ideias liberais com o sangue nos olhos q os comuna pouca capacidade lógica usam para fazer arruaça, mentir sem culpa, pressionar, corromper e intimidar por um ideal q só leva a mais corrupção. Pessoas q não intendem q nada é de graça. Os Liberais eram tão bons no debate lógico décadas atrás q acharam q a batalha tava ganha, não formaram partido político e morreram com boas ideias, tão boas q as transformaram em neoliberalismo adicionando uma boa dose de controle q atrapalha muito o mercado e a criação de riquezas, usando o estado para defender e ajudar os amigos do rei e com uma total irresponsabilidade fiscal, e continuam rolando e aumentando a dívida para as próximas gerações. São pessoas que geram riquezas e empregos não o estado ou a presindanta como esta nas propagandas de tv por esses dias.

  13. Mas é claro que a presidente ia ter de fazer algo para arrecadar mais dinheiro. De onde viria o dinheiro necessário para cobrir os reajustes dados por ela no dia 1º de maio?? Fazendo graça com o chapéu dos outros, mais uma vez.

  14. Estes ditos estudiosos do Governo so pensam em arrecadar, e encherem os cofres do Governo. Mas a distribuiçao que deveria chegar ao povo em beneficios nunca chega. Porque antes de haver a distribuiçao com a populaçao é dividido dentro do governo por Deputados e Senadores que o apoiam. Logo a arrecardaçao seria bom se fosse para o beneficio e crescimento do país.Como é somente para alimentar a roubalheira sou contra tirar de quem trabalha.

  15. Lendo as enroladas feitas por políticos do alto escalão no Brasil não me causa espanto a decisão desses palhaços, na falta de interesse em corrigir a tabela de IRPF, pois hoje os próprios se beneficiam da mesma. Recebem salários milionários pagos por nós otários e vivem com todas as pampas de luxo que podem junto com suas famílias. E não adianta ficar aborrecido, isso é a mais pura realidade. Vou deixar aqui uma interrogação: Porque a RFB ou a PF nunca investigou a escalada milionário rápida de um certo monitor de zoológico de São Paulo? (vejatv.com)

  16. Este item tem que ser colocado em ppauta nesta eleição, mas de forma séria e sem promessas que não serão cumpridas.

  17. Lendo alguns comentários postados a respeito do assunto deixo aqui mais uma opinião. Gente, no Brasil só existe a classe A e C, a B trava uma batalha diária entre A e C, pois não pode ser A e nem quer ser C. Na realidade vive balançando na beira do precipício mas adora ser apelidada de média.

Comments are closed.