No chão, PIB brasileiro receberá novos pontapés da política econômica

Países que combinam inflação alta e crescimento econômico baixo têm uma escolha cruel pela frente, porque os tratamentos disponíveis para um dos distúrbios agravam o outro.

As novas diretrizes econômicas anunciadas pela administração petista apontam que a opção foi feita, e o PIB (Produto Interno Bruto) do país, já no chão, receberá pontapés adicionais.

As taxas de juros do Banco Central, que já foram elevadas de 7,25% para 11,25%, continuarão subindo para encarecer o crédito, conter o consumo, debilitar o mercado de trabalho e tirar o fôlego da alta dos preços.

O governo cortará seus gastos e, possivelmente, elevará impostos -o que também reduz as compras de bens e serviços.

Adicionalmente, os bancos públicos concederão menos crédito subsidiado, o que significará menos investimentos de empresas privadas e estatais.

Trata-se de um ajuste comparável ao promovido em 2003, no primeiro ano do governo Lula, quando a prioridade era recuperar a confiança de empresários, credores e investidores. Para os objetivos da época, deu certo: depois de um arrocho fiscal e monetário, de uma piora do desemprego e da miséria, a economia voltou a crescer bem em 2004.

Tenta-se algo parecido agora. Controlada a inflação e ajustado o Orçamento do governo, os investimentos privados poderiam voltar e, depois de um ano de purgatório, o país deixaria a paralisia a partir de 2016.

Há dez anos, porém, a estratégia contou com a ajuda providencial da China, cuja expansão econômica espetacular encareceu os preços de produtos primários como petróleo, minério de ferro e soja, impulsionando as exportações brasileiras.

Não há essa perspectiva agora, e o risco de promover sacrifícios em vão foi a justificativa do primeiro governo Dilma Rousseff para manter gastos e inflação em alta, enquanto se buscava a volta do crescimento. Após quatro anos de espera, essa alternativa se esgotou.

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. MAIS UM MONTE DE CONVERSA FIADA,PORQUE NAO CORTA OS SALRIOS DE TODOS OS VAGABUNDO QUE TEM NO GOVERNO DURANTE 06 MESES NAO PRECISA,FAZER ISTO E SO TER CORAGEM.
    E ESTA MULA DESTA MULHER AGORA VAI TER QUE CRIAR MAIS QUANTOS MINISTERIO PARA DAR PARA SEUS AMIGOS ESTE NOVO MINISTRO NAO FICA 05 MESES NESTE GOVERNO.
    TUDO QUE ESTA SAFADA FALOU DURANTE SUA CAMPANHA ESTA FAZENDO TUDO AO CONTRARIO.
    SEM MUITA CONVERSA ESTAO MAIS PERDIDO QUE CEGO EM TIROTEIO.

    1. O que será de nós em 2015 ? Purgatório ? Acho que purgatório foi 2014, 2015 será o inferno mesmo !!!!!

  2. MAIS UMA COISA AS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E MEDIO PORTE,NAO VAI FICAR PAGANDO OS IMPOSTOS,PODE TER CERTEZA A FARRA COM O DINHEIRO DOS IMPOSTOS ACABOU,VAI TER QUE FAZER MAIS UMA ANISTIA DE IMPOSTO ATE O FINAL DE 2015, SI TIVER MAIS ALGUMA EMPRESA AINDA.

    1. Com certeza você tem razão, até me impressiono que finalmente as pessoas estão percebendo estes problemas e querendo mudanças, tenho fé que ainda em vida o país irá se tornar uma nação mais honesta, e que não privilegie a alguns em detrimento dos outros

    1. É baixo crescimento de consumo, mas o patamar de consumo continua alto e não tem produção para atender pq ninguém investe mais….daí a inflação.
      O PT fez o Brasil perder pelo menos 6 anos: 4 da Dilma + os próximos 2. Isso se ela der autonomia a nova equipe. Vamos ver.

  3. Em teoria estas ações podem sim desacelerar um pouco mais a economia. Mas não constituem um “pontapé”. A economia já iria desacelerar de qualquer maneira em função de uma política econômica esgotada. São ações necessárias para criar condições de crescimento no médio prazo.

    Além disso tem muitas outras coisas que o governo pode fazer que não envolvem estímulos e dispêndio. Poderia revisar os processos operacionais para se abrir e fechar empresas, refinar as regras regulatórias de diversos setores, ect

  4. O desgoverno vai cortar tudo o que for possível do trabalhador, o mesmo trabalhador trouxa que votou nele! Auxílio-desemprego, auxílio-doença, pensão por morte, vão acabar com tudo isso!

  5. Tem muita gente mamando nas tetas do governo graças a carga tributária absurda, sem o devido retorno à população e, graças também, a agregação de valor obtido nas privatizações(impostos sobre uma base muito maior, ex: se antes eram 10 telefones hoje são 1.000). Acontece que a vaca está morrendo, o leite ficando fino e, o segundo milagre econômico acabando. No primeiro milagre se deixou uma infraestrutura usada até hoje, o segundo está deixando uma cambada de parasitas agarrados nas tetas da vaca.

  6. Uma sugestão: – Colocar o Brasil à venda!, quem sabe a Inglaterra (é uma ilha, precisa de mais espaço) compra; em trinta dias os Ingleses farão o que nossos políticos (administradores públicos em geral) não fizeram em 500 anos – pode apostar!

    Um salve à Inglaterra!

  7. a minha maior tristeza é ver este vaievem da economia. Já assistimos tudo o que foi feito. Tá na hora de parar de brincar de querer ajudar o menos favorecido dando cest básica. De emprego. Motivação. Lembrem-se senhores do PT que o pobre não vive sem o rico.Parem de enganar os nordestinos. Já estão para baixo da linha de pobreza, novamente. O ser humano é nojento. Pensem no futuro e não olhem só para o umbigo.Politicos do PMDM tenham, vergonha de trocar favores por cargos. Votem no correto .

  8. sr joao Paulo pode ter certeza no ano que vem você compra apartamento casa sobrado pelo preço que estiver afim de pagar porque caixa e banco do brasil não vai ter o que fazer com isto.

  9. mais uma coisa que não aparece na tv. já meterao o pau em tudo que vem de fora os impostos já era pouco agora estão cobrando imposto sobre o frete em cascata ou seja inside em tudo o valor do frete vao acabar com este pais

  10. Só no aqui mesmo, imagina depois de tanta palhaçada com governos petistas a roubalheira continua sem precedentes e agora o povão paga de novo hahahahahaha porque já não sobe os impostos perto da casa de uns 60% ai já quebra logo este país de gente sem vergonha.

  11. Acho uma graça quando a imprensa,experts,porta vozes e mesmo governantes falam de percentagens inferiores a 1%. Deve ficar claro:”por cento” significa “por cem partes”. Um por cento significa uma parte em cem. Abaixo disto, O,2% p.ex. significa “dois décimos por cento” e não “zero vírgula dois por cento”.2/10 por cem é dividr a fração 2/10 por 100 e aí teremos 2/1000. Então no caso se a economia toda pudesse ser dividida em 1000 partes isto significaria que passou de 1.000 para 1001, o que é insignificante.Melhor dizer: a economia pelo menos não caiu.E se caísse 0,1% teria perdido uma parte em 1.000, reduzindo-se a 999. Também uma diminuição insignificante.
    Já vi manchetes que falam em aumentos ou decréscimos de 0,05% o que significa 5 partes em 10.000. Essa turma toda, se tivesse sido meus alunos de Matemática reprovaria TODOS! Ou é ignorância ou é manipulação de leitores supostamente rouxas.Eu não sou um deles.
    Não adianta me dizerem que no tal “macro” isto tem muita importância.
    Sou de um tempo de inflações desenfreadas em que índices mensais eram tão altos, que todo mundo esvaziava sua conta corrente mantendo sua grana ao menos no famigerado “fundão” ou Fundo 157, ou especulando num tal de “overnight”,enfim tudo que protegesse dinheiro em conta de inflação galopante.
    Sou de um tempo em que se comeu pão de farinha mista por décadas, porque o país não tinha dinheiro para comprar trigo, com preços inflacionados no pós guerra com agriculturas arrassadas em recuperação.
    Então, parafraseando o “masturbação sociológica” do finado Sérgio Motta, agora temos a masturbação economístificada.
    Não ganho muito,mas com jeito vive-se bem melhor do que quando eu era mais novo.
    Vamos lembrar Kennedy:”não pergunte o que seu país pode fazer por você e sim o que você pode fazer pelo seu país.”

      1. ACONTECE QUE O SR LULA DA SILVA IINICIADO PELO FHC VUCIOU A APOPULAÇÃO CARENTE A FCAR DEPENDENTE DO GOVERNO EM TROCA DE VOTO E ASSIM HOJE ,QUANDO O BRASIL JA ERM 2015 NÃO PUDER FAZER MAIS NADA AI O POBRE VAI SENTIR QUE SE NÃO TRABALHAR……. FOME ENÃO ESTA FABRICA DE VAGABUNDOS QUE O PT ESPALHOU PELO BRASIL INCLUSIVE COM O MST ETC

  12. Discordo em parte do Sr. Eliseu, FHC criou ações “humanitárias” usando uma pequena parte dos recursos de um novo modelo de economia que todos nós desfrutamos, estávamos no início de um crescimento econômico, já o PT utilizou os recursos com fins puramente eleitoreiros dizendo ser distribuição de renda, particularmente para mim distribuição de renda não existe em um país com tantas carências, trata-se de roubo de dinheiro público, a miséria se resolve com “geração de renda”, que alavanca a educação, saúde, qualidade de vida. Infelizmente com isso vem também a inteligência política, as pessoas deixam de ser alienadas e tornam-se politizadas o que não interessa aos nossos governantes. Fico pasmo ao ver figuras publicas que teoricamente deveriam ser inteligentes defendendo o PT e formando opiniões. Antes de fazer tal m… eles deveriam conhecer melhor os ideais de Karl Marx, que alegam ser a base dos partidos comunistas, é realmente muito bela sua filosofia, mas como tudo que envolve o ser humano, não funciona, somos animais ditos racionais, mas em nosso âmago, a lei do mais forte (seja de qualquer forma) prevalece. O lado positivo é que junto a nós o PT irá ter de arcar com a consequência de suas sandices e ficará evidente a incompetência, temos que nos esforçar para atingir 2018 ainda que capengando e nos darmos outra chance, tomara que o povo perceba que gastar dinheiro para aparecer é fácil, mas criar condições para amealhar recursos é extremamente difícil.

Comments are closed.