Governo de São Paulo contesta e IBGE altera dados sobre comissionados

O governo de São Paulo contestou os dados do IBGE que apontaram uma disparada no número de comissionados na administração direta do Estado.

De acordo com os números da Secretaria de Gestão Pública, os cargos ocupados por funcionários sem vínculo com o serviço público aumentaram de 7.100 para 7.257. Considerando também a administração indireta, o aumento é de 13,8 mil para 14,4 mil.

As maiores discrepâncias entre as cifras estão no ano de 2012, quando o IBGE contabilizou apenas 1.657 nomeados na administração direta. Os números totais para 2013 são semelhantes: o IBGE contou 14,7 mil comissionados no Executivo paulista.

Já o instituto reafirmou seus números para 2013 e relatou que, a partir de informação recebida do governo de São Paulo, alterou o número de comissionados na administração direta em 2012 para 8.075.

Abaixo, a íntegra da nota enviada pelo governo estadual:

“O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Gestão Pública e da Unidade Central de Recursos Humanos (UCRH), informa que a pesquisa divulgada nesta quinta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a respeito Perfil dos Estados Brasileiros 2013 contém erros. O aumento de cargos comissionados em 2013, na verdade, foi de 4,4% nas administrações direta e indireta, conforme a tabela abaixo.

 O aumento representa 616 novos funcionários, dos quais 427 (70%) foram criados para a transformação do Detran.SP, o que permitiu a liberação de centenas de delegados e investigadores para sua verdadeira atividade, beneficiando a população.

 Administração Direta

 

2012

2013

Diferença 2013/2012

Comissionados

7.100

7.257

157

 

 

Administração Indireta

 

2012

2013

Diferença 2013/2012

Comissionados

6.705

7.164

459

 

Já com relação ao número total de servidores, de 2012 para 2013, o Estado diminuiu em 18,1 mil, passando de 699,6 mil para 681,4 mil servidores – números bem diferentes do informado pelo IBGE.

 Os números devem ser analisados considerando tratar-se da unidade federativa mais populosa do país. Deste modo, seus números absolutos serão sempre mais expressivos em comparação a outros estados. A comparação correta, portanto, é por números proporcionais.

 A contratação de funcionários no âmbito do Governo do Estado de São Paulo é sempre pautada na premissa do bom atendimento ao cidadão. Desta forma, houve especial aumento no número de médicos, policiais e professores – profissionais atuantes dos principais pilares na prestação do serviço público. 

E por acreditar que tal investimento no funcionalismo público reflete direta e positivamente na rotina e qualidade de vida do cidadão paulista é que foram contratados com o devido rigor no cumprimento ao que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal.”

Leia mais: Sem intenção, IBGE expõe falta de transparência nas contas dos Estados

Ficou alguma dúvida? Faltou alguma informação?

Pergunte na área de comentários ou pelo Facebook.

Comentários

  1. Alguem tinha duvida que o governo e o IBGE que é um instituto sem a minima coerencia iria comprar a pesquisa perto das eleiçoes ? advinha se nao vai aparecer um monte de coisa agora falando mal dos partidos contrario ao pt e aliados.

    1. O IBGE é uma das ferramentas que o governo federal usa para enganar a população. Uma fábrica de mentiras

  2. Ou seja, não aumentou significamente a quantidade de comissionadas… pois já está ‘inchado” desde há tempos…

  3. Boa Noite, tudo que se relaciona ao governo Federal e agora também o Supremocom a indicação desses paus mandados, já não chegava os sem carater do Toffolli e do Lewandowski, temos mais dois para acabar com a Dignidade do Supremo, agora virou a verdedeira bandalheira e junto com senado camara e Governo estamos verdadeiramente nun mato se cachorro

  4. Os dados com aumento de funcionários comissionados é verdadeiro, faça só uma pesquisa dentro da Cia Proc. Dados do Est. São paulo (PRODESP) e veja o absurdo de funcionários comissionados.

  5. Fico curioso, imaginando o que aconteceria se fosse feita uma auditoria séria,realizada por empresas privadas, utilizando os mesmos critérios que são usados nas grandes corporações.
    Isto sim, seria um dinheiro bem gasto.
    E vejam bem, não só para cargos comissionados, mas também para mostrar a eficiência dos funcionários públicos.

    Gustavo, as tabelas como foram postas no seu texto hoje, são acessíveis aos leitores de tela. Agora os infográficos, independente do navegador, não são. O problema não é dos navegadores, é dos leitores de tela.

  6. O governo petista vive manipulando dados, transformou o IBGE num instituto a serviço do PTido. Destrói também a PETROBRÁS.

Comments are closed.